quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Classes das palavras - Substantivos

Substantivo é a palavra que nomeia tudo o que existe e também o que imaginamos. Pode ser classificado como:

· comum ou próprio - nuvem/Porto Alegre
· simples ou composto - casamento/ lua de mel
· primitivo ou derivado - cinza/cinzeiro
· concreto ou abstrato - bailarina/felicidade
Quanto ao gênero, podem ser:

· Biformes - possuem duas formas, uma para o feminino e outra para o masculino. Ex.: cabra/bode.

· Uniformes - possuem apenas uma forma para os dois gêneros. Subdividem-se em:

a) Epicenos – apenas uma forma para os dois gêneros, em que a distinção é feita através das palavras macho e fêmea. Ex.: cobra macho/cobra fêmea.

b) Comuns de dois gêneros – apenas uma forma para os dois gêneros, em que a distinção é feita por um determinante (artigo, pronome, adjetivo...). Ex.: a pianista/o pianista.

c) Sobrecomuns – apenas uma forma para os dois gêneros. Não é possível fazer a distinção pelos determinantes. A distinção pode ser feita pela expressão: do sexo masculino/do sexo feminino. Ex.: a pessoa, a criatura, a criança, o cônjuge.

Os substantivos podem estar no singular ou no plural.
Vejamos como ocorre a formação de plural nos substantivos simples:

a) Regra geral: o plural é formado pelo acréscimo da desinência -s. Ex.: casa/casas, pérola/pérolas.

b) Termos terminados em -ão: plural em -ões, -ães ou ãos. Ex.: questão/questões, decisão/decisões, órgão/órgãos.

c) Terminados em -r, -z: acréscimo de -es. Ex.: lar/lares, juiz/juízes.

d) Terminados em -s: acréscimo de -es quando forem oxítonos; invariáveis quando não forem oxítonos.
Ex.: país/países, lápis/lápis.
e) Terminados em -l: substitui-se o -l por -is.Ex.: papel/papéis, álcool/álcoois. Exceções: mal/males, cônsul/cônsules.

f) Terminados em -m: trocam -m por -ns. Ex.: item/itens.

g) Terminados em -x: são invariáveis. Ex.: látex/látex, xerox/xerox.

h) Terminados em -zinho: pluraliza-se a palavra primitiva sem o -s e a terminação.
Ex.: balão + zinho = balõe(s) + zinhos = balõezinhos; coração + zinho = coraçõe(s) + zinhos = coraçõezinhos.
Nos substantivos compostos, a formação do plural ocorre de forma distinta:

a) Flexionam-se os substantivos, os adjetivos, os numerais e os pronomes sem preposição entre eles.
Ex.: primeiro (numeral) - ministro (substantivo) = primeiros-ministros.

b) Verbos, advérbios e demais palavras invariáveis não são flexionadas. Ex.: vira (verbo) - lata (substantivo) vira-latas.

c) Quando há palavras ligadas por preposição, apenas a primeira é flexionada.
Ex.: mula sem cabeça/mulas sem cabeça.

d) Nas palavras que se repetem ou nas onomatopaicas só o segundo elemento é flexionado.
Ex.: pingue-pongue/pingue-pongues; tique-taque/tique-taques.

e) Quando o segundo elemento limita ou determina o primeiro, apenas o primeiro é flexionado. Ex.: caneta-tinteiro/canetas-tinteiro.

13 comentários:

  1. muito interessantes as classes dos substantivos!

    ResponderExcluir
  2. mula-sem-cabeça ainda tem hífen?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Olá, Paula, mula sem cabeça perdeu o hífen com a reforma.

    ResponderExcluir
  4. Porque água de cheiro não tem hífen e água-de-colônia tem? Da mesma forma a palavra pé-de-meia? Fico confusa com certas palavras.

    ResponderExcluir
  5. Algumas palavras permaneceram como exceções e, portanto, continuam com hífen. São elas: Água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao-deus-dará, à queima-roupa.

    ResponderExcluir
  6. Simplesmente amei os exemplos, práticos e simples!

    ResponderExcluir
  7. Olá, são quantos exemplos de substantivos? é que eu vi em um site que é muito confuso.

    ResponderExcluir
  8. vai tomar no se cuuuuuuuuuuu vadiiaaaaaaaaassssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico pensando... Qual é o nível de loucura, ou de pessoa desclassificada, que se presta a entrar num site de divulgação e troca de cultura e aprendizado e coloca termos de baixo calão. O que falamos reflete o que somos. Estude mais, Jessica Mabila, a bagaceira.

      Excluir
  9. tem qe ser muito doente mental para fazer isso... É coisa de moleque sem qe fazer! MUITO OBRIGADO Patricia seu blog me ajudou bastante!!

    ResponderExcluir
  10. Vivemos em um mundo onde as pessoas podem escolher, ser boas ou ruins, viver enganadas em falsas liberdades e felicidades ou ser uma pessoa boa, ajudando outras pessoas, como a Patrícia, com seus conhecimentos. Obrigado Patrícia você me ajudou muito!

    ResponderExcluir