sábado, 12 de outubro de 2013

Convite

Oi, pessoal! É muito bom receber os comentários dos leitores! 
O blog estará disponível na página da Revisão Textual | Assessoria Linguística & Editorial aqui.
Comentem, participem! As postagens serão feitas lá a partir de agora. Espero vocês.

 


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Ênclise (2)


"É a colocação pronominal depois do verbo. A ênclise é usada quando a próclise e a mesóclise não forem possíveis:


4) Quando houver pausa antes do verbo. 

Ex.: Se eu ganho na loteria, mudo-me hoje mesmo.

5) Quando o verbo estiver no gerúndio. 

Ex.: Recusou a proposta fazendo-se de desentendida.

Dicas:
O pronome poderá vir proclítico quando o infinitivo estiver precedido de preposição ou palavra atrativa.

Exemplos: 
É preciso encontrar um meio de não o magoar.
É preciso encontrar um meio de não magoá-lo."


Fonte: www.portugues.com.br



Ênclise (1)


"É a colocação pronominal depois do verbo. A ênclise é usada quando a próclise e a mesóclise não forem possíveis:

1) Quando o verbo estiver no imperativo afirmativo. 

Ex.: Quando eu avisar, silenciem-se todos.

2) Quando o verbo estiver no infinitivo impessoal.

Ex.: Não era minha intenção machucar-te.

3) Quando o verbo iniciar a oração.

Ex.: Vou-me embora agora mesmo."


Fonte: www.portugues.com.br

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Bom-dia ou bom dia?



               O uso de bom-dia com hífen deve ser feito quando se tratar de um substantivo. Por exemplo: "O gerente desejou um bom-dia aos funcionários" / Todos já estavam fartos daqueles bons-dias mal-humorados".
               Por outro lado, se estamos usando essa expressão como uma saudação, devemos utilizá-la sem hífen: "Bom dia, diretor!"


O dicionário Houaiss registra:

Bom-dia - Substantivo masculino
1 cumprimento que se dirige a alguém na parte da manhã; bons-dias
Obs.: cf. bom dia = 'dia bom, agradável'
Ex.: cumprimentou-o com um b. caloroso.

O professor Cláudio Moreno apresenta uma ótima explicação a respeito do assunto em seu site: http://wp.clicrbs.com.br/sualingua/2009/06/28/bom-dia-bom-dia/


Confira outras explicações em: 
http://www.sacconi.com.br/blog/?p=221 
http://www.ciberduvidas.com/resposta.php?id=14133

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Crase: quando não usá-la | 4 e 5


Antes de...
Ela, esta e essa: 
Pediram a ela que saísse. / Cheguei a esta conclusão. / Dedicou o livro a essa moça.

6
Diante de outros pronomes que não admitem artigo, 
como ninguém, alguém, toda, cada, tudo, você, alguma, etc.

domingo, 14 de julho de 2013

Crase: quando não usá-la | 2 e 3


2

Diante de nome de cidade: 
Chegou a Brasília. / Irão a Roma este ano. 

Exceção: há crase quando se atribui uma qualidade à cidade: Iremos à Roma dos Césares.

3

Diante de verbo.
Passou a ver. / Começou a fazer. / Pôs-se a falar.

Crase: quando não usá-la (de 1 a 16)

1
Diante de palavra masculina: andar a pé, pagamento a prazo, caminhadas a esmo, cheirar a suor, viajar a cavalo, vestir-se a caráter. 



Exceção.
Existe a crase quando se pode subentender uma palavra feminina, especialmente moda e maneira, ou qualquer outra que determine um nome de empresa ou coisa: Salto à Luís XV (à moda de Luís XV).

Fonte: Manual de redação e estilo/Eduardo Martins
.
Como dispor referências de livro ("no todo")

SOBRENOME, Prenome. Título (em itálico ou negrito): subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação da obra. Nº de páginas ou volume. (Coleção ou série)





Leve... adjetivo e verbo


E ainda pode ser:
- advérbio: de leve; levemente
- substantivo de dois gêneros: Rubrica: pugilismo. red. de peso leve.




sexta-feira, 12 de julho de 2013

"O texto é uma espécie de alma imortal..."

"O texto é uma espécie de alma imortal, capaz de reencarnar em corpos variados: página impressa, livro em Braille, folheto, 'coffee-table book', cópia manuscrita, arquivo PDF… Qualquer texto pode se reencarnar nesses (e em outros) formatos [...]".
B. TAVARES


Acordos "político-partidários"



Errado: Acordos "políticos-partidários". 


Nos adjetivos compostos, só o último elemento varia: acordos político-partidários. 
Outros exemplos: bandeiras verde-amarelas, medidas econômico-financeiras, partidos social-democratas.

Manual do Estadão

Tons pastel



Errado: Tons "pastéis" predominam. 


Nome de cor, quando expresso por substantivo, não varia: tons pastel, blusas rosa, gravatas cinza, camisas creme.



No caso de adjetivo, o plural é o normal: ternos azuis, canetas pretas, fitas amarelas.



Manual de Redação e Estilo | Eduardo Martins

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Entre parênteses! Ou travessões?



 Depende da importância que você atribui!

Vírgulas, parênteses, colchetes ou travessões têm exatamente o mesmo sentido? É sutil, mas a diferença existe e se refere ao significado.

Entre vírgulas: os termos fazem parte do texto simplesmente – sem destaque.

Parênteses: SEPARAM a intercalação de uma explicação ou comentário, isto é, o que está entre parênteses pode ser retirado da frase.

Colchetes: são utilizados quando a expressão não faz parte do texto. 

Travessões: DESTACAM palavras ou expressões. Logo, dão um sentido de mais importância ao(s) termo(s). 


Por exemplo:
– Minhas amigas, Enilza e Rosália, virão me visitar. 
Os termos fazem parte do texto, sem destaque e sem intercalação.

– Minhas amigas (Enilza e Rosália) virão me visitar. 
O conteúdo dos parênteses pode ser suprimido, pois se trata de um comentário expletivo.

– Minhas amigas – Enilza e Rosália – virão me visitar. 
Destaque das amigas. O objetivo é chamar a atenção.

– [grifo nosso].

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Reforma ortográfica - Sobre o hífen (parte 1)


1. Quando a palavra seguinte iniciar com a mesma letra com que termina o prefixo, haverá hífen.
anti-inflamatório (antes = antiinflamatório)

micro-ondas (antes = microondas)
micro-ônibus (antes = microônibus)
hiper-realismo
contra-ataque

Exceção: prefixo co + palavra que inicia com o. Ex.: coordenar (conforme era antes da reforma).

2. Prefixo Co - antes de H, sempre com hífen. Ex.: co-habitar. Quando a palavra iniciar com o, aglutina-se com o prefixo (coocupante). Nos demais casos, sem hífen. Ex.: coeditor (antes = co-editor), coautor (antes = co-autor), cosseno (antes = co-seno), corradical (antes = co-radical).

3. Se o prefixo terminar por vogal e o próximo elemento iniciar com R ou S, essas consoantes serão duplicadas.


antirrábico (antes = anti-rábico)
antissocial (antes = anti-social)
cossignatário (antes = co-signatário)
entressafra
microrregião
ultrassom (antes = ultra-som).

4. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal inicial do segundo elemento.

anteontem
antiaéreo
autoaprendizagem (antes = auto-aprendizagem)
autoescola (antes = auto-escola)
autoestrada (antes = auto-estrada)
extraescolar (antes = extra-escolar)
infraestrutura (antes = infra-estrutura).

Fonte: seminário realizado pela ABEU em 03/11/2008, ministrado por Wallney J. Hammes, professor da Universidade Católica de Pelotas.

Reforma ortográfica - Sobre o hífen (parte 2)


Casos que se assemelham à hifenização antes da reforma ortográfica

5. Não há hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por uma consoante que não seja r ou s.  


autopeça
coprodução
geopolítica
microcomputador
seminovo

ultranatural

Exceção: sempre há hífen com o prefixo vice.

6. Sempre há hífen antes de H. Ex.: anti-higiênico, macro-história, co-herdeiro, ultra-humano.


7. Os monossilábicos tônicos abertos pós, pré e pró são sempre hifenizados. Ex.: pré-escola, pró-reitor, pós-graduação. Os demais casos são escritos sem hífen: predeterminar, preexistir, preestabelecer (e derivados).


8. Os prefixos além, aquém, ex, recém, sem, soto e vice são sempre ligados por hífen. Ex.: além-túmulo, ex-aluno, recém-nascido, sem-número, vice-prefeito.


9. São hifenizadas as palavras acompanhadas pelo advérbio bem e mal quando formam com os elementos que lhes segue uma unidade sintagmática ou semântica e tal elemento começa com vogal ou h. Entretanto, o advérbio bem pode não se aglutinar com palavras iniciadas com consoante.

Ex.: bem-aventurado, bem-vindo, bem-comportado, bem-estar, bem-humorado (mal-humorado), bem-criado (malcriado), bem-ditoso (malditoso), bem-sucedido (malsucedido), bem-nascido (malnascido), bem-visto (malvisto).

10. Casos especiais:
a) Circum – antes de H, vogal, M e N, sempre com hífen. Ex.: circum-hospitalar, circum-navegação.
b) Mal – antes de H e vogal, com hífen. Ex.: mal-humorado, mal-acabado.

Reforma ortográfica - Acentuação (1)




Não será mais usado o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas (acento tônico na penúltima sílaba).

Como são.............. Como ficarão
alcatéia....................alcateia
bóia.........................boia
colméia...................colmeia
debilóide.................debiloide
estréia.....................estreia
geléia......................geleia
heróico...................heroico (mas herói)
idéia....................... ideia
jóia.........................joia
platéia....................plateia


Importante: esta regra não é valida para as palavras oxítonas. Dessa forma continuam acentuadas as oxítonas terminadas em éis, éu, éus, ói, óis. Exemplos: papéis, herói, heróis, troféu, troféus.

Reforma ortográfica – Acentuação (2)


Nas palavras paroxítonas, não será usado acento no i e no u tônicos após ditongo.

Como são.....................Como ficarão
baiúca.......................... baiuca
bocaiúva.......................bocaiuva
feiúra............................ feiura

Importante: quando a palavra é oxítona e o i ou o u estiverem em posição final (ou
seguidos de s), o acento permanece. Exemplos: tuiuiús, Piauí.




Não será utilizado acento nas palavras terminadas em êem e ôo(s).

Como são.....................Como ficarão
abençôo.......................abençoo
crêem (verbo crer).......creem
dêem (verbo dar)......... deem
dôo (verbo doar).......... doo
enjôo............................ enjoo
lêem (verbo ler)............ leem
vêem (verbo ver)...........veem
vôos.............................. voo
zôo................................ zoo

terça-feira, 9 de abril de 2013

Dicas de Português – C





Cãibra/câimbra – As duas formas estão corretas.
Cara-pálida – Com hífen.
Catalisar, catalisador – Com S.
Catorze/quatorze – As duas formas estão corretas.
Chegado – O particípio do verbo chegar é chegado. Logo, não se utiliza “chego” (1ª p. do singular do presente). Exemplo: José havia "chegado" cedo.

Concerto – É o espetáculo musical, enquanto conserto se relaciona à reforma/reparo.
Comprimento  Significa distância. E cumprimento equivale à saudação.
Consenso geral  Redundância.
Conclusão final  Redundância.
Constroem 
 Sem acento.
Continuar ainda 
 Redundância.
Conviver junto 
 Redundância.Cotidiano/quotidiano - As duas formas estão corretas.
Criar novos 
 Redundância.
Curta-metragem  Com hífen.

terça-feira, 5 de março de 2013

Dicas de Português – B

Bastante - É invariável quando tiver o sentido de "muito". Por exemplo: Dedicou-se bastante ao concurso. É variável quando tiver o sentido de "suficiente": Ele leu bastantes livros.

Bem-humorado - Com hífen.


Bem-sucedido – Com hífen, mas malsucedido sem.


Bem-vindo - Com hífen.




quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Dicas de Português – A



- A -

A cerca de - A expressão significa "a uma determinada distância". Por exemplo: Tramandaí fica a cerca de 2 horas de Porto Alegre. Há cerca de - Indica um período de tempo já transcorrido. Ex.: A minha formatura ocorreu há cerca de 5 anos; ou, ainda, o sentido de existir. Ex.: Há cerca de 50 pessoas na sala. Acerca de - Significa "sobre", "a respeito de”. Exemplo: Conversamos acerca de diversos assuntos.

A cores ou em cores - O certo é TV em cores. Comprei uma televisão em cores para o apartamento novo. Da mesma forma: desenho em cores.

À custa de - Não utilizar a expressão às custas de.

Às expensas de - É admissível (com crase), mas não "a expensas de". Significa "à custa de".

A maioria de/A maior parte - Se a ação do verbo puder ser atribuída separadamente aos indivíduos representados pelo coletivo, o verbo pode ficar no singular ou no plural. Exemplo: A maioria dos funcionários faltou.

À medida que - À medida que estudava, aprendia mais. Nunca: à medida em que. Corresponde a “à proporção que", "ao mesmo tempo que", "conforme". Na medida em que - Jamais: Na medida que. Ex.: É necessário cumprir as leis de trânsito, na medida em que elas existem. Corresponde a "tendo em vista que".

À mesa/na mesa - Na locução "à mesa", a ideia é de "junto à"; em "na mesa", é “sobre a”. Incluir aqui: ao piano, à máquina, à janela, ao volante, entre outras.

A nível de/em nível/ao nível - Use a expressão em nível de, mas prefira "em termos de", "em relação a".

A par/ao par - O editor está a par (e não ao par) do assunto.

A ponto de/ao ponto de - O correto é "a ponto de".

A posteriori - Expressão latina. Significa "pelos fatos", "com apoio nos fatos". Não equivale a "depois", "posteriormente", sendo incorreto dizer: Irei à reunião a posteriori.

A princípio/em princípio - "A princípio" significa "no começo” ou “inicialmente". A expressão "em princípio" significa "em tese".

A priori - Expressão latina. Corresponde a "pela natureza da causa". Não equivale a "antes".

A seu ver/a meu ver/a nosso ver - E não ao seu ver, ao meu ver e ao nosso ver.

Sou como um livro

"Sou como um livro. 
Há quem me interprete pela capa. 
Há quem me ame apenas por ela. 
Há quem não me entende. 
Há quem nunca tentou. 
Há quem sempre quis ler-me. 
Há quem nunca se interessou. 
Há quem leu e não gostou. 
Há quem leu e se apaixonou. 
Há quem apenas busca em mim palavras de consolo. 
Há quem só perceba teoria e objetividade. 
Mas, tal como um livro, sempre trago algo de bom em mim..."


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Vis-à-vis: o que significa?

Esta palavra pode se classificar em diferentes
classes gramaticais com os seguintes significados:

Advérbio

1 em face; defronte  Ex.: sentamo-nos v.

Preposição

2 em frente a   Ex.: uma janela v. à Baía de Guanabara
3 em relação a; em comparação com  Ex.: ativo bancário v. passivo anual

Substantivo de dois gêneros e dois números

4 pessoa que está colocada à frente de outra
Exs.: meu v. na quadrilha foi Virgílio / no escritório, meu v. é papai
5 tipo de carruagem cujos ocupantes se sentam face a face

Adjetivo

6 Rubrica: numismática.  Que possui dois retratos ou perfis opostos um ao outro (diz-se de moeda)

Fonte: dicionário Houaiss




quinta-feira, 12 de abril de 2012

ABL RESPONDE - grafia de benfeito e bem-feito (agora volta a ser bem-feito)

Pergunta: Boa tarde! Quanto à polêmica da grafia de benfeito e bem-feito, visto que há informações divergentes que circulam nas redes, qual é a posição final da ABL quanto ao seu uso? Grata.

Resposta: Não se trata de posição da ABL, Patrícia. As respostas do serviço ABL Responde se baseiam no registro das gramáticas de autores renomados acerca dos assuntos abordados pelos consulentes. Recente obra de autor renomado, atualizada com o novo Acordo, registra: "Bem-feito, adjetivo = bem-acabado. Esta cama está bem-feita. Este livro está bem-feito. Escreve-se benfeito aglutinado, sem hífen, como substantivo, no sentido de "benfeitoria", "benefício". Ex.: O benfeito da obra melhorou o aspecto da escola. Bem feito! é interjeição."


sexta-feira, 2 de março de 2012

Boa tarde! Quanto à polêmica da grafia de benfeito e bem-feito, visto que há informações divergentes que circulam nas redes, qual é a posição final da ABL quanto ao seu uso?

Grata.

Aguardando resposta

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Formato e espaçamento de trabalhos acadêmicos

ABNT NBR 14724:2011
5 Regras gerais




5.1 Formato

Os textos devem ser digitados ou datilografados em cor preta, podendo utilizar outras cores somente
para as ilustrações. Se impresso, utilizar papel branco ou reciclado, no formato A4 (21 cm × 29,7 cm).

Os elementos pré-textuais devem iniciar no anverso da folha, com exceção dos dados internacionais
de catalogação na publicação que devem vir no verso da folha de rosto. Recomenda-se que os elementos
textuais e pós-textuais sejam digitados ou datilografados no anverso e verso das folhas.

As margens devem ser: para o anverso, esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm; para
o verso, direita e superior de 3 cm e esquerda e inferior de 2 cm.

Recomenda-se, quando digitado, a fonte tamanho 12 para todo o trabalho, inclusive capa, excetuando-se
citações com mais de três linhas, notas de rodapé, paginação, dados internacionais de catalogação na publicação, legendas e fontes das ilustrações e das tabelas, que devem ser em tamanho menor e
uniforme.

5.2 Espaçamento

Todo texto deve ser digitado ou datilografado com espaçamento 1,5 entre as linhas, excetuando-se as
citações de mais de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas das ilustrações e das tabelas,
natureza (tipo do trabalho, objetivo, nome da instituição a que é submetido e área de concentração),
que devem ser digitados ou datilografados em espaço simples. As referências, ao fi nal do trabalho,
devem ser separadas entre si por um espaço simples em branco.

Na folha de rosto e na folha de aprovação, o tipo do trabalho, o objetivo, o nome da instituição e a área
de concentração devem ser alinhados do meio da mancha gráfica para a margem direita.

5.2.1 Notas de rodapé

As notas devem ser digitadas ou datilografadas dentro das margens, ficando separadas do texto por
um espaço simples de entre as linhas e por filete de 5 cm, a partir da margem esquerda. Devem ser
alinhadas, a partir da segunda linha da mesma nota, abaixo da primeira letra da primeira palavra, de
forma a destacar o expoente, sem espaço entre elas e com fonte menor.

ABNT 2011 - Estrutura do trabalho acadêmico



Parte externa
Capa (obrigatório)
Lombada (opcional)

Parte interna
- Elementos pré-textuais
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo na língua vernácula (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de tabelas (opcional)
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)

- Elementos textuais
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão

- Elementos pós-textuais
Referências (obrigatório)
Glossário (opcional)
Apêndice (opcional)
Anexo (opcional)
Índice (opcional)