segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Revisão Textual na mídia

Blogs auxiliam no processo de tirar dúvidas sobre as mudanças da reforma ortográfica


Reportagem: Bruna Zanuto
AGE Notícias - Universidade de Ribeirão Preto 

A reforma ortográfica assinada pelo presidente Lula, em 2008, será implantada obrigatoriamente a partir de janeiro de 2013. Com algumas mudanças na escrita, muitas pessoas se deparam com dúvidas na hora de escrever. Pelo fato de não ter uma gramática e um guia ortográfico impresso e atualizado ao lado, algumas pessoas recorrem à internet. Diante disso, diversos blogs de professores e graduandos dos cursos de letras disponibilizam ferramentas para os internautas sanarem suas dúvidas e aprenderem mais sobre a Língua Portuguesa.



A utilização da internet no ensino da reforma ortográfica é um ótimo recurso, não só para os jovens que perderam o interesse pela leitura e passam a maior parte do tempo conectados à WEB, mas também para as pessoas que já saíram das escolas.


O estudante de Publicidade e Propaganda da Unaerp, Carlos Henrique de Souza, acredita que a internet impulsiona as pessoas em busca do conhecimento. “Os que tinham preguiça de ir a uma biblioteca, hoje podem acessar informações sem sair de casa”, comenta Carlos.


A redatora do Blog Crase em Crise, da cidade de Santo André, Mônica Lima Falsarella, explica que o acesso durante o ano letivo é consideravelmente maior, se comparado ao período de férias. O que evidencia que o estudante é o principal público-alvo”. Mônica, que é graduanda em Letras e comanda o blog há um ano, comenta que recebe perguntas com uma freqüência semanal, e muitas dessas perguntas servem de base para as matérias específicas que ela elabora e posta na rede.


A Mestre em Lingüística, Helena Cristina Lübke, que alimenta o blog Língua Portuguesa On-line, de Jaraguá do Sul (SC), explica que recebe de 10 a 12 e-mails por dia com perguntas e afirma “As dúvidas são especialmente voltadas ao emprego do hífen”.



A Diretora da Escola Fernandes Palma, Maria Inês Seguessi, acredita que “quanto mais rápido tomamos conhecimento de algo, mais rápido o incorporamos aos nossos hábitos”. A Assessora Lingüística do site Revisão Textual, de Porto Alegre (RS), Patrícia Aragão, alerta os internautas a buscarem sites e blogs confiáveis, para não correr o risco de encontrarem informações incorretas. "É preciso consultar fontes confiáveis, pois encontramos muitos erros nos materiais disponibilizados”, afirma Patricia.


A internet auxilia o processo de tirar dúvidas, mas vale lembrar que não é o único meio. Os dicionários da Academia Brasileira de Letras, o VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) e o próprio Decreto n. 6.583 estão disponíveis para consulta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário